Vencedores Concurso de Escrita Criativa – “O Diário da Minha Quarentena”

escrita_creativa_cepe

Vencedores Concurso de Escrita Criativa – “O Diário da Minha Quarentena”

No âmbito das comemorações do primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa, a CEPE Alemanha lançou o primeiro concurso de escrita criativa da rede EPE intitulado “O Diário da Minha Quarentena” a todos os alunos dos Cursos de Língua e Cultura Portuguesas. Esta iniciativa teve como principal objetivo promover e apoiar a escrita criativa entre os alunos da rede EPE Alemanha, fomentando a criatividade linguística e a liberdade na escrita.

Foram muitos os alunos que aceitaram este desafio e os trabalhos a concurso surpreenderam os elementos do júri, cuja decisão final foi bastante difícil considerando a qualidade de todos os trabalhos a concurso. O júri foi constituído pelo Coordenador de Ensino, Rui Vicente de Azevedo, e pelas professoras Ana Cristina Costa e Ana Patrícia Santos.

É com muito orgulho que esta CEPE anuncia os vencedores do desafio literário “O Diário da Minha Quarentena” nas 3 categorias. Assim, na categoria A ficou em 1.º lugar o aluno Leandro Filipe Sales Henriques, do curso de Singen, ministrado pela professora Ana Harrabi, na categoria B foi vencedor o aluno Tiago Mendes Domingos Hadamitzky, do curso de Hannover, ministrado pelo professor Carlos Correia, e na categoria C, uma vencedora, Lea Gago Dill, do curso de Berlim, ministrado pela professora Ângela Silvério.

A CEPE Alemanha congratula os vencedores e todos os alunos que participaram com todo o seu empenho e dedicação neste concurso literário. Os alunos apurados irão ser contactados a fim de receberem o seu prémio, sendo que os seus trabalhos irão ser publicados na próxima edição do Portugal Post e no nosso blogue. Todos os alunos que participaram irão receber uma menção honrosa por parte da Coordenação de Ensino e da Embaixada de Portugal em Berlim. Um bem-haja a todos os alunos e pais que contribuíram para o sucesso deste concurso.

Categoria A – Leandro Henriques

TextoLeandroHenriques

Categoria B – Tiago Hadamitzky

Olá diário,

Aqui estou eu a pensar. Gosto de escrever por pensar enquanto escrevo. No início da quarentena não pensava muito. Passava os dias a olhar para a parede e a mandar mensagens aos meus amigos. Depois fartei-me. E foi aí que notei que quando escrevo, penso. Quando olho calmamente, penso. Quando passeio, penso e noto a natureza com uma atenção que não tinha quando havia carros, e pessoas, e muitos horários a cumprir. E noto, por pensar, que muitas coisas que me pareciam tão importantes afinal não são. Importante é estarmos vivos, e notarmos que estamos. Já não sinto falta da vida antes da quarentena, mas ainda tenho saudades dos meus amigos.

Categoria C – Lea Gago Dill

Querido diário,

Já não me lembro quando tudo isto começou. Segundo os meus cálculos, hoje é o dia 67 de Maio.

Na verdade, tudo poderia ser perfeito: Podíamos estar todos nos nossos cantinhos a ver Netflix e os outros (as pessoas mais velhas) a praticarem uma actividade chamada “ler”. Mas não, estamos numa situação de guerra: a minha irmã controla o quarto dela, a sala e a entrada de casa e a minha mãe domina o meu pai, a cozinha e o quarto deles. O território conquistado por mim estende-se da casa de banho, passando pelo meu quarto até ao terraço. Entretanto, já pesquisei como uma pessoa se pode livrar de cadáveres, tenho três candidatos perfeitos para a experiência. E depois posso voltar à Netflix.

Por causa disto tudo, hoje é o meu 37° dia com dores de cabeca. E aqui estou eu, nesta vida desgraçada, só porque um chinês se esqueceu de acabar de ferver a sua sopa de morcego. Se bem que há vários indicios de terem sido os meus pais a criararem o vírus só para me enlouquecerem.

Os conselhos que tenho andado a ouvir no sentido de aproveitar este tempo para tentar descobrir algum talento escondido, só fez com que eu chegasse à conclusão que não tenho jeito nem para desenho, nem para costura, nem para a cozinha, nem para trabalhos manuais, nem para lidar com pessoas (principalmente da família). Eu bem tenho andado a procurar em todos os cantinhos de mim mas até agora NADA. Ando a pensar seriamente em deitar-me da janela a baixo (mas nem isto é permitido por causa da quarentena. Acho que aconselham a que se morra em casa).

E nem quero começar a falar sobre a escola. No início, uma pessoa pensava que se tinha livrado do pesadelo, mas na verdade volta todas as semanas com cada vez mais força para nos atormentar. Os queridos professores dizem que têm muita compreensão pela terrivel situação, MAS…

Falta ainda dizer que vou deixar crescer o cabelo em homenagem à Rapunzel que conseguiu viver dezoito anos sem sair da torre.

6 opiniões sobre “Vencedores Concurso de Escrita Criativa – “O Diário da Minha Quarentena””

  1. Ótima iniciativa!
    Adorei os textos!
    Verdadeiro escritores!
    Muitos parabéns a todos!

  2. Parabéns para todos os participantes e principalmente para os vencedores.
    Obrigado ao corpo docente pelo esforço e dedicação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s